Drying Lavender

(scroll for the English version)
Os raminhos de alfazema remetem-nos frequentemene para as casas de campo do sul de França, onde é possível ver campos sem fim de plantações de lavanda. O cheiro da alfazema é inconfundível e historicamente utilizado no Sul da Europa para aromatizar armários de roupa de casa. Felizmente a alfazema cresce quase de forma silvestre um pouco por toda a zona do Mediterrâneo, e Portugal não é excepção: desde os arbustos de alfazema dos nossos jardins até ao famoso rosmaninho que aparece, selvagem, nas nossas serras e nas planícies alentejanas, Portugal é também um paraíso para diversas espécies de lavanda.
A alfazema dá flor durante toda a Primavera e Verão mas, assim que os campos se cobrem de flores silvestres depois dos dias intensos de Inverno, já é possível começar a colher as suas flores e, depois de as secar, eu gosto de as usar para deixar as roupas de inverno cheirosas.

Assim como fiz com a hortelã-de-água de um ribeiro, num recente passeio na natureza, não hesitei em trazer comigo um pequeno ramo de inflorescências de rosmaninho que vi espalhado pelos campos no início desta Primavera, salpicando-os de um tom rosa fúxia e lilás. O rosmaninho, tal como as restantes lavandas, é constituído por um conjunto de pequeníssimas flores ao longo de uma coluna terminando em duas brácteas, uma espécie de “pétalas”, no topo que podem ser mais ou menos proeminentes consoante as espécies. As sementes de alfazema que recolhemos após a secagem, correspondem às sementes de cada uma dessas pequenas flores.
Colhi apenas um pequeno ramo já que a primavera ainda vai a meio e terei possibilidade de recolher flores de alfazema, de diferentes variedades, até ao fim do verão. Assim que cheguei a casa atei-lhe um cordel e pendurei-o, invertido, num local escuro e seco. Daqui a aproximadamente umas duas semanas estará completamente seco e eu poderei recolher as sementes e usá-las para aromatizar os armários.

Lavender bouquets often send our imagination to the south of France, where you can see endless fields of lavender plantations. The scent of lavender is unmistakable and historically used in southern Europe to perfume our linen closets. Fortunately, lavender grows almost wildly all over the Mediterranean, and Portugal is no exception: from the lavender bushes of our gardens or the one that appears wild in our mountains and on the Alentejo plains, Portugal is also a paradise for several species of lavender.
Lavender blooms throughout spring and summer but as soon as the fields are covered with wildflowers after the intense winter days, it is possible to start picking their flowers and, after drying them, I like to use on my winter clothes to give them a nice scent.

Just as I did with the water mint of a small river on a recent walk in Nature, I did not hesitate to bring with me a small bunch of wild Lavender inflorescences I saw scattered throughout the fields, sprinkling them with pink, and litgh purple spots of colour. The Lavender inflorescences consist of a set of very small flowers along a column usually ending in two bracts, a kind of “petals”, at the top that may be more or less prominent depending on the species. The seeds of Lavender that we usually collect after drying them, correspond to the seeds of each of these small flowers.
I picked only a small bouquet since spring is still halfway through and I will be able to collect Lavender flowers of different varieties until the end of summer. As soon as I got home I tied a string and hung it, upside down, in a dark and dry place. In a couple of weeks it will be completely dry and I can collect the seeds and use them to give a nice scent to my linen closet and winter clothes. 

You may also like

Leave a Reply

Your email address will not be published.