Agora, estes momentos não são histórias

the sweetest wait 11

Vamos trazer à nossa toca um “bebé urso” no próximo ano.

Um dia vamos recordar a história de desejar, crescer e acolher um bebé nas nossas vidas. Vindo de uma sonhadora compulsiva como eu, estas recordações poderão parecer diferentes da forma como entram nos nossos corações neste momento. Tenho a certeza de fantasiarei esta época ainda mais! Mas é por isso que adoro escrever sobre todas as coisas que faço (quase todas as coisas) no blogue. Permite-me captar a essência das minhas experiências, sentimentos, aprendizagens e a forma como os vejo no momento. A visão sobre acabar por mudar, mas lembra-me as motivações que me impulsionaram a fazer algo. É por isso que lhes chamo histórias: elas podem até parecer diferentes de pessoa para pessoa. Mas pelo menos tentam captar o meu ponto de vista no minuto certo.

Um dia, estes momentos serão todos histórias

Estes momentos que estamos a viver agora serão todos histórias um dia: os nossos corpos a encaixarem-se num abraço com uma barriga pelo meio, a excitação nos nossos olhos quando começamos a pensar nisso, a cumplicidade de algo que é realmente partilhado, o vento a tocar a nossa pele quando temos um segredo, as nossas vozes e beijos a tentar entrar em vez de sair, os nervos mais sensíveis das nossas mãos a tocar a minha barriga à espera de serem suficientemente sensíveis para tocar algo tão pequenino, os pontapés que nos recordam, todos os dias, que há alguém lá dentro. O desejo de o conhecer, a vontade de o saborear o mais próximo que estará de nós.

preserving moments
preserving moments
preserving moments

Mas no “agora” estes momentos não são histórias

Mas, agora, estes momentos não são histórias. Isto está a acontecer e eu poderia jurar, que somos infinitos. Estamos no momento. 

Quem me dera ter a resposta para o capturar para o futuro. Mas nenhuma palavra me parece certa, não pareço eloquente para expressar o que sinto, penso que nem consigo expressar tudo com o meu corpo e rosto. O meu estado é de constante admiração com a nossa natureza humana. Nem mesmo fotografias conseguem captar tudo. Mas nós tentamos, tentamos sempre preservar as coisas que nos são valiosas, mesmo aquelas que sabemos serem invisíveis. É isso que nos torna humanos. Portanto, espero que as palavras, sons, texturas e imagens possam reunir algo pelo caminho. Pelo menos podem dar-nos sugestões para nos lembrarmos plenamente. 

Capturar momentos

Estas fotografias foram tiradas pela Mónica da @madlyyoursphotography on Instagram, num dos nossos lugares especiais para ir e admirar. Há um papel a desempenhar de ambos os lados: nós não sabemos realmente o que fazer para o expressar o que queremos na fotografia, mas tentamos ser nós próprios. Ela, que talvez o faça todos os dias, deve ter de entrar num mundo de fantasia para capturar plenamente os momentos íntimos de alguém. 

preserving moments
preserving moments
preserving moments
preserving moments

Um dia, estas imagens tornar-se-ão aquelas fotografias antigas

As fotografias foram tão divertidas de tirar, e agora que as admiro dão-me os melhores arrepios ao pensar que, um dia, estas imagens se tornarão fotografias antigas. Estou a viver o momento, tanto quanto posso, mas algo nestas fotografias faz-me apreciar o envelhecer e um dia recordar os dias em que esperávamos a chegada do nosso bebé nas nossas vidas. 

Nota: Pode ser controverso acolher um urso na toca de um coelho. Tudo faz parte do sonho entendem?

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *