Pomegranate and Orange juice

(scroll for the English version)

 

O Inverno esta intimamente associado a bebidas quentes como o chá, o chocolate quente ou o leite com café, cevada ou outra mistura de cereais! Mas é também ao fogo da lareira que por vezes apetece algo fresco para contrastar com o ambiente aquecido e para despertar o corpo de uma espécie de hibernação.
O Inverno não é, porém, a época mais forte em frutas mas é por esta altura que começam a aparecer as primeiras laranjas sumarentas, prontas a fortalecer-nos contra gripes e constipações, e quando as romãs que sobraram da preguiça do Natal já estão tão maduras que não sabemos o que fazer com elas…

 

Ora, há uns anos atrás estive na Turquia e um pouco por todo o lado é possível encontrar vendedores de sumo de romã e laranja feito na hora. O que me ocorreu de imediato foi: parece ser uma combinação bem interessante mas como é que retiramos o sumo da romã? Por incrível que pareça o processo é bem mais simples do que podem imaginar. Não é preciso retirar as grainhas, nem usar uma centrifuga para sumos e não… ninguém vai esmagar a romã com as mãos. Naquelas bancas de rua o sumo da romã era extraído com um simples espremedor de citrinos como se de uma laranja ou um limão se tratasse! Elementar, certo?
Desde então, sempre que sobram romãs no frigorífico e o corpo pede um algo fresco em pleno Inverno, faço um sumo de laranja e romã, cheio de Vitamina C e antioxidantes. É uma combinação surpreendente, com uma cor muito convidativa e é muito, muito, fácil de fazer!

 

Winter is associated with hot drinks such as tea, hot chocolate or milk with coffee, barley or other cereal mixture! But it is also under the fire of the fireplace that sometimes you need something fresh to contrast with the warm environment and to wake the body from a kind of hibernation.
Winter is not the strongest season for fruit, but it is by this time that the first juice oranges begin to appear, ready to strengthen us against colds and colds, and when the pomegranates that were left from the laziness of Christmas are already so ripo that we usually don’t know what to do with them…

 

 
Well, a few years ago I went to Turkey where you can find vendors of freshly made pomegranate and orange juice in every corner. What immediately occurred to me was: it seems to be a very interesting combination but how do we get the juice out of the pomegranate? Incredible as it may seem the process is much simpler than you can imagine. You do not have to remove the seeds or use a juice centrifuge and no… no one will crush the pomegranate with their hands. Those street vendors extract the juice from the pomegranate with a simple citrus squeezer as for an orange or a lemon! Elementary, right?
 
Since then, whenever I have some left pomegranates in the refrigerator and the body asks for something fresh during the winter, I make orange and pomegranate juice, full of Vitamin C and antioxidants. It’s an amazing combination with a very inviting color and it’s very, very, easy to do!
Continue Reading

Hot Chocolate

hot-chocolate-2
hot-chocolate-1
hot-chocolate-3
hot-chocolate-6
hot-chocolate-5
(scroll for the English version)

 

Sim, um outono a sério traz com ele o chocolate quente!
Desde criança que não aprecio leite com chocolate e, por isso, foi uma grande surpresa para mim quando me dei conta de que um belo chocolate quente é uma bebida maravilhosa e que não tem nada a ver com leite achocolatado.

 

Já experimentei uma ou duas receitas boas e muito diferentes que vou partilhar convosco, mas hoje venho partilhar a mais especial e mais simples: a receita da avó Luísa.
A avó Luísa é de uma aldeia de Melgaço, muito perto da fronteira com Espanha. A sua juventude foi contemporânea da ditadura, da guerra civil espanhola, do contrabando, de um Portugal fechado para o mundo e de uma Europa esquartejada por fronteiras.
Mas era nas idas e regressos ao país vizinho que ela arranjava o melhor chocolate para fazer o chocolate quente e que lhes aquecia a alma nos dias frios.
Ela ainda conta que o chocolate quente era uma bebida servida nos casamentos, quando os familiares vinham visitar a casa da noiva antes de saírem para a igreja e que, por vezes, era tão espesso que a colher ficava de pé! No casamento dela gastaram-se muitas tabletes daquele excelente chocolate e, se foi feito como o que ela faz ainda hoje, foi o melhor início para um dia delicioso!
Não quero estar aqui com extravagâncias, podem usar o chocolate que quiserem, mas a avó Luísa usava um chocolate especial que encontrava em Espanha específico para chocolate quente. Segundo ela, o mais parecido que consegue arranjar cá é nos supermercados Froiz quer da marca própria como da marca Valor.
Foi com este chocolate que fiz o meu chocolate quente, digno de uma chávena bonita e de uma manhã fria de outono!

 

Atenção, não há chocolate quente em condições que não seja uma verdadeira bomba calórica por isso eu ignorei o significado das quantidades e fiz isto como deve de ser.
Num fervedor coloquei cerca de 50g de chocolate e duas colheres de sopa de água. Deixei derreter mexendo sempre e com o cuidado de não deixar queimar. Acrescentei leite aos poucos até atingir o equilíbrio desejado: para uns o chocolate tem de ficar bem espesso, para outros mais líquido por isso os 50g de chocolate podem dar para apenas uma chávena se quisermos um chocolate denso, indulgente, ou para duas se quisermos uma versão mais leve. Eu confesso: para mim, demasiado leite faz disto leite achocolatado e perde toda a piada!

 

Since I was a child that I don’t appreciate chocolate milk, so it was a great surprise for me when I realized that a beautiful hot chocolate is a wonderful drink that has nothing to do with the regular chocolate milk!

 

I have tried one or two good and very different recipes that I will share with you, but today I am sharing the most special and the simplest: the recipe from my grandmother Luísa.
My grandmother Luísa is from a village in Melgaço, in the north of Portugal, very close to Spain. Her youth was contemporary of the dictatorship, the spanish civil war, the smuggling, an isolated Portugal and an Europe full of frontiers.
But it was in her visits to Spain, as a child and young woman, that she was able to get the best chocolate to make the hot chocolate that warmed her and her family souls on the cold days of winter!
She also tells that hot chocolate was a very appreciated drink at weddings when the family members came to visit the bride’s house before going out to the church. She says that sometimes it was so thick that the spoon stood up!
In her wedding were used lots of chocolate spanish chocolate bars and, if it was made as well as she does it today, it was the perfect start for the most beautiful day!
I don’t want to be extravagant, you can use whatever chocolate you want, but grandma Luísa used a special Spanish chocolate that specific for hot chocolate. According to her, the most similar thing she can find here is in the Froiz supermarkets, both Froiz and Valor brands.
It was with this chocolate that I made my hot chocolate, that was worth of a beautiful tea cup and a cold autumn morning!

 

Warning, there isn’t such a think as a light hot chocolate so I ignored the meaning of all the fats and calories and did it properly.
I added about 50g of chocolate and two tablespoons of water to a pan. I let the chocolate melt, always stirring and being careful not to let it burn. Then I added milk gradually, until it reaches the desired balance: for some the chocolate has to become very thick, for others more liquid so the 50g of chocolate can make only one cup if we want a dense, indulgent chocolate, or two cups if we want a lighter version. I confess, to much milk and it becomes chocolate milk to me!
Continue Reading