Framing two sleepy lions

(scroll for the English version)

Os meus leões adormecidos já têm destino!

Queria oferecê-los às minhas duas afilhadas mas fiquei indecisa sobre a melhor forma de os emoldurar. Encaixilhar, só mesmo sem vidro, para que o efeito da punch needle não se perdesse. Contudo achei que lhes dava um carácter mais sério do que eu pretendia para duas pequenas princesas. Pensei em fazer uma pequena almofada com cada um, acrescentando um tecido colorido para a parte de trás. Mas, apesar de uma almofada com punch needle me parecer uma ideia espectacular, com apenas 10 cm de diâmetro creio que os meus leões perderiam todo impacto numa almofada minúscula sem objectivo nenhum. 

Depois de algumas ideias acabei por ceder à delicadeza dos bastidores porque me parece uma forma mais leve de enquadrar um trabalho são jovial e descontraído. Por isso comprei dois pequenos bastidores de madeira com o mesmo tamanho e apliquei-lhes os leões como se fosse bordar. Pelo verso, cortei o excesso de tecido deixando apenas o suficiente para o prender pela parte de trás do bastidor fixando-o. Depois pespontei, a uns 5mm da extremidade, a toda a volta e puxei o excesso de fio de forma a que a berma ficasse esticada pela parte de trás. Podia ter tapado o verso e a berma com outro tecido mas confesso que não tenho nada contra os versos dos bordados e até gosto de os ver (embora não de os analisar).

Acrescentei uma fita e agora estão prontos para oferecer. O bastidor é tão leve que pode ser pendurado nos mais diversos locais: janelas, puxadores, portas, enfim, onde quisermos. E mesmo que o queiramos colocar na parede não precisamos de nos comprometer com um furo: basta uma pequena tira de washi tape para o segurar!

My two sleepy lions have a home!

I wanted to offer them to my two sweet godchildren, but I was undecided on the best way to frame them. To use a regular frame I must do it without any glass, so that the punch needle effect is not lost. However, I thought it gave the lions a more serious character than I intended. I thought about making a small pillow with each one, adding a colorful fabric to the back. But despite the fact that a punch needle cushion seems like a spectacular idea, having only 10 cm in diameter, I believe that my lions would lose all impact in a tiny cushion with no purpose.

After some research I ended up going for the delicacy of the embroidery hoops because it seems to me a lighter way to frame a light little work. So I bought two small wooden embroidery hoops of the same size and applied the lions to them as if I was going to embroider. From the back, I cut off the excess fabric leaving just enough to secure it to the back of the frame and fix it. Then I stitched all around about 5mm from the edge, and pulled the excess thread so that the fabric was stretched from the back. I could have covered the back with another fabric but, I must confess, that I have nothing against the back of embroidery work and I even like to see it (not analysing it).

I added a ribbon and now these two sleepy lions are ready to offer. The framing is so light that it can be hung in different places: windows, handles, doors, wherever we want! And even if we want to put it on the wall, we don’t need to commit to a hole: just use a small strip of washi tape to hold it!

Continue Reading

Trying punch needle for the first time!

(scroll for the English version)

 

Experientei punch needle pela primeira vez!

 

Passei alguns dias longe de casa e, em período de confinamento que nos limita bastante as actividades, não quis deixar de levar comigo um pequeno projecto em que pudesse trabalhar. Então, resolvi que havia de experimentar o tão aclamado potencial da “punch needle” que já tinha comprado há uns meses atrás! Como no caso de outros projecto deste período de confinamento, vasculhei o meu stash e escolhi uma mão cheia de materiais para usar num pequeno bastidor de 10cm. Inspirei-me nos leões da Patrícia Brissos e dei-lhe o meu toque pessoal!
O resultado foi um pequeno leão adormecido que eu “penteei” usando a punch needle no seu comprimento máximo, de forma a criar pequenas argolas. Bastou-me acrescentar alguns traços em cores coordenadas e, passadas apenas algumas horas, o meu pequeno projecto estava pronto!

 

Desta primeira experiência surgiram outras ideias que quis experimentar: novo design, nova lã! Desta vez fiz o Rei Leão, com uma juba mais solene que faz sobressair a sua coroa dourada.

 

Apesar de não ter pretensão nenhuma com estas pequenas experiências gostei muito de usar a punch needle e acho que é uma técnica com muito potencial para pequenas peças como os meus leões, para almofadas, tapetes e até para fabulosos painéis decorativos! Estou cheia de ideias!

 

Quanto aos leões, num próximo post vou falar-vos do que resolvi fazer com eles!

 

Trying punch needle for the first time!

 

I spent a few days away from home and, while practicing my social distancing that greatly limits our activities, I decided to take a small project with me that I could work on while I was away. I wanted to try the highly acclaimed potential of the “punch needle” that I had already bought a few months ago! As in the case of other projects in this confinement period, I did not buy anything special. I just searched my stash and chose a handful of materials to use in a small 10cm hoop. I was inspired by Patrícia Brissos‘ lions and to add my personal touch! The result was a small sleeping lion that I “combed” using the punch needle to its maximum length, in order to create small rings. I just had to add a few more expressive stiches in coordinated colors and, after only a few hours, my little project was ready!

From this first experience, other ideas emerged that I really wanted to try: new design, new wool! This time I made the Lion King, with a more solemn mane that highlights his golden crown.

 

Despite having no intention with these little experiments, I really liked using the punch needle and I think it is a technique with a lot of potential for small pieces like my lions, for pillows, rugs and even for fabulous wall panels! I have so many ideas!

 

As for lions, in a next post I will tell you what I decided to do with them!
Continue Reading

Christmas time on the blog: the most amazing projects!

(scroll for the English version)

 

Eu sempre dedico o mês de Dezembro para fazer os presentes, as decorações, os postais e os embrulhos feitos à mão. Isto evita que me sinta esmagada pela confusão do Natal que considero adulterar por completo a essência da época. Quando olho para o blog compreendo que já fiz uma imensidão de projectos, alguns deles dedicados ao Natal. É assim que percebo os meus progressos, as coisas novas que aprendo e a minha capacidade para coisas, a cada dia, mais desafiantes. Deixo-vos com alguns dos meus posts favoritos entre decorações, presentes e outros projetos de Natal que eu adorei fazer!

 

I always dedicate the month of December to making gifts, decorations, postcards and handmade gift wrapping. This keeps me from feeling overwhelmed by the Christmas mess that I consider to completely corrupt the essence of this season. When I look back at blog arquives, I understand that I’ve done a lot of projects, some of them dedicated to Christmas. This is how I perceive my progress, the new things I learn, and my capacity for increasingly challenging new things. I leave you with some of my favorite posts among decorations, gifts and other Christmas projects I loved to make!
Continue Reading

Advent Calendar is finished!

(scroll for the English version)

O ideal seria este post ter saído mesmo mesmo no dia de Natal para vos brindar com o resultado deste projeto tão enternecedor! Mas como puderam acompanhar as minhas evoluções no Instagram, resolvi cuidar um pouco mais este post e resumir o resultado final juntamente com algujs pensamentos sobre ele.
Este pequeno projeto era mesmo o que eu estava a precisar no fim deste ano atribulado e de grandes mudanças… Ao mesmo tempo estou a ser irónica e honesta. Por um lado, os últimos tempos têm sido tão caóticos que a última coisa que eu precisava era mais um pequeno projecto para aumentar a entropia pessoal. Houve até um dia que a minha mãe me perguntou ao telefone: “estás a fazer o teu calendário? Como consegues ainda ter tempo para isso?” e a resposta foi o mais honesta possível: “aqui e ali, e evito pensar demais.” A verdade foi que foi exactamente isso que aconteceu: entre uns bocadinhos à hora de almoço, no tempo de aguardar as aulas de pintura, à espera que o Carlos chegue ou à sexta-feira depois do ensaio… E não perdia muito tempo com decisões: bordei o que me apeteceu, com o tempo disponível. Nada mais. Apercebi-me apenas uma ou outra vez de que estava a por de lado coisas importantes e por isso parei e repensei.

O lado bom deste projeto foi que eu também estava mesmo a precisar de algo assim para relaxar. O cansaço por vezes apodera-se e a única forma de eu me manter atenta a um documentário ou filme no sofá, ao fim do dia e sem adormecer, é fazendo alguma coisa. Além disso, o sentimento de dispersão que tenho sentido por vezes tem muito a ver com a minha necessidade de ter algo feito à mão para fazer diariamente. Há algum tempo que pego em grandes projetos que me ocupam lotes grandes de tempo e que por isso não preenchem os meus serões. Eu senti falta disso, por essa razão, resolvi aceitar o desafio. É um tempo que dedico a mim própria, que me recorda o quanto adoro fazer coisas à mão: pequenas ou grandes. De certa forma, este projeto obrigou-me a retomar algum “hábito”, ainda que seja temporário. Alguma rotina, por vezes, é saudável.
Foi a combinação de ambas as coisas, mais o tempo de pensamento que pude dedicar enquanto fazia este projecto, que me levou a refletir no futuro: o que quero para mim no próximo ano? Como vou gerir os meus projetos? O que sinto falta? O que quero deixar para trás? Quais são as minhas prioridades? O que não quero mais perder? É incrível como uma coisa tão pequena nos pode levar a pensar e fazer decisões. Com isto tenho algumas metas para 2019 que partilharei convosco muito em breve.

Ideally, I would publish this post on Christmas Day to give you the result of this endearing project! But as you could follow my progress on Instagram, I decided to take care of this post a little more and summarize the final result along with some thoughts about it.
This little project was just what I was needing at the end of this troubled year of great changes for me… At the same time I’m being ironic and honest. On the one hand, the last months have been so chaotic that the last thing I needed was yet another small project to increase personal entropy! Yeahp. There was even one day that my mother asked me on the phone “are you making your advent calendar? How do you manage to have time for it?” and my answer was as honest as possible: “here and there, and I avoid thinking too much.” The truth is that this is exactly what happened: between lunch time, waiting for painting classes, waiting for Carlos to arrive home or friday night after my choir rehearsal … And I actually did not spend much time on decisions: I embroidered what I wanted, with the time available. Just that. I realized just once or twice that I was putting aside important things and so I stopped and re-thought.

The good thing about this project was that, I was also in need of something like that to relax. Tiredness sometimes takes over me and the only way I can keep an eye on a documentary or movie on the couch at the end of the day, without falling asleep, is by doing something else with my hands. Also, the sense of “longing” I have felt sometimes has a lot to do with my need to have something done the by hand, every day. For some time I have been caught up in big projects that take up big blocks of time and therefore do not fill my everyday evenings. I missed that, so I decided to take up the challenge. It was a time I dedicate to myself, which reminds me how much I love doing things by hand: small or large. In a way, this project forced me to resume some “habit”, even if it is temporary. Some routine is sometimes healthy.
It was the combination of both, plus the time for thinking that I dedicated while doing this project, that led me to reflect in the future: what do I want for myself next year? How will I manage my projects? What do I miss? What do I want to leave behind? What are my priorities? What are the things I do not want to lose any more? It’s amazing how such a small thing can lead us to think and make decisions. With this I have some goals for 2019 that I will share with you very soon.

Continue Reading