Book Review: Anna Maria’s Needleworks Notebook

(scroll for the English version)

Eu adoro a maioria dos crafts! E os bordados não são excepção. Temo, porém, não ser a pessoa certa para grandes projectos de bordado. Mas tenho alguma paixão por pequenos projectos, pequenos detalhes bordados. A propósito do meu Foxy Quilt, tenho estado a trabalhar num pequeno detalhe bordado do qual já desvendei um pouco no Instagram mas sobre o qual prometo escrever um post. E para isso, procurei alguns livros de pontos de bordado mas sobretudo alguma inspiração. Ora, a Anna Maria é uma das minhas designers de tecidos favoritas e tem um livro sobre bordados e tapeçaria que é encantador e desmistificado muito bem a ideia do bordado absolutamente tradicional. Para dizer a verdade, apesar das técnicas apresentadas, a Anna aconselha a que revê-mos esta arte do bordado um pouco livremente, intuitivamente.

O livro Anna Maria’s Needleworls Notebook é um dos meus livros de crafts preferidos e tem uma perspectiva muito pessoal deste tipo de lavor. Quem conhece a Anna Maria sabe que trabalha na perfeição a herança tradicional, familiar e depois o design actual e uma combinação de cores deliciosa. Assim, o livro abre com a história dos bordados na sua vida, o que nos remete imediatamente para as nossas próprias recordações. Quase sem explorar o livro ficamos logo com uma vontade enorme de vasculhar o botão das avós, procurar trabalhos antigos e por mãos à obra.

Depois a Anna introduz-nos aos trabalhos em tela e dá-nos ferramentas inacreditavelmente úteis e simples para criar os nossos próprios desenhos para bordar em tapeçaria ou ponto de cruz. Depois avança para os detalhes das diferentes técnicas. Começa pelo ponto-cruz e propõe trabalhos fora do vulgar: desde pequenos quadros com desenhos ousados, aplicações em camisolas, fitas, etc. A segunda técnica a explorar é a tapeçaria. Mais uma vez, os pontos base são explicados, assim como alguns pontos decorativos. O trabalho das cores, as aplicações em cluches e almofadas mostram-nos vertentes muito diferentes do habitual sem perder algum do encanto tradicional. A terceira técnica é o bordado livre e aqui é que reside o auge da criatividade no que diz respeito à variedade de pontos e combinação de cores que o livro tem para oferecer. Na verdade, este capítulo é, para mim, aquele que mais surpreende porque é exactamente aquilo que o nome indica: completamente livre e intuitivo. Podemos render-nos aos principais pontos, que a Anna demonstra com pormenor, ou simplesmente deixar-nos levar. As possibilidades são infindáveis e incluem desde desenho de um modelo, utilização de pontos simples para delimitar (linhas, tracejados), passando por pontos para preenchimento, passado pelo bordado sobre padrão de tecido, uma técnica que se torna verdadeiramente espetacular quando são usados os tecidos desenhados pela Anna. Por fim, é ainda abordado o “crewel” ou bordado com lã e há um capítulo dedicado aos modelos desenvolvidos no livro para que possamos “copiar” o projectos na perfeição!

I love most of the crafts! And embroidery is no exception. I am afraid, however, that I am not the right person for large, intense, embroidery projects. But I have some passion for small projects, small embroidered details. Regarding my Foxy Quilt, I’ve been working on a little embroidered detail that I’ve already showed on Instagram but I promise to write a post about it. And for that, I looked for some embroidery books to chose stitches and find some inspiration. Well, Anna Maria Horner is one of my favorite fabric designers. She has this charming book about embroidery and needlework that demystifies the idea that embroidery is still a very traditional craft. To tell the truth, despite the classic techniques presented in the book, Anna advises that we enjoy embroidery a little more freely, intuitively.

Anna Maria’s Needleworls Notebook is one of my favorite crafts books and has a very personal perspective on this type of work. Anyone who knows Anna Maria knows that she works perfectly between the traditional, family heritage and the contemporary design and color combination. Thus, the book opens with the history of embroidery in her life, which brings us immediately to our own memories. Almost without exploring the book, we soon get a great desire to search our grandmothers attic, looking for old works and get to work.

Then, Anna introduces us to the works on canvas and gives us incredibly useful and simple tools to create our own embroidery designs on needlework and cross stitch. Then she explores the details of the different techniques. She starts with cross-stitch and proposes works that are quite out of the ordinary: from small pictures with daring drawings, applications on shirts, ribbons, etc. The second technique explored in the book is needlework. Once again, the base stitches are explained, as well as some decorative stitches. The combination of colors, the geometry and the projects show us very different applications of the technique without losing some of the traditional charm. The third technique is free embroidery and here is where lies the pinnacle of creativity use, with regard to the variety of stitches and color combination that the book has to offer. In fact, this chapter is, to me, the one that most surprises because it is exactly what the name implies: completely free and intuitive. We can stick to the main stitches, which Anna shows in detail, or simply let us be free to discover our own path. The possibilities are endless and include: drawing from a pattern, using simple stitches to draw lines, use stitches to fill areas, embroid over fabric patterns (a technique that becomes truly spectacular when the fabrics used are designed by Anna!). Finally, the “crewel” or embroidered with wool technique is also covered and the book ends with a chapter dedicated to the patterns in the book so that we can “copy” the book projects!

You may also like

Leave a Reply

Your email address will not be published.